Uma imersão no Autoconhecimento

por jul 6, 2020Blog0 Comentários

Responde rápido: de 0 a 10 (zero é nada e dez é totalmente) o quanto você considera que se conhece?

Respondeu? Então estamos prontos para ir em frente rumo à imersão do seu autoconhecimento.

Você sabia que o autoconhecimento é uma das competências da inteligência emocional? Isso quer dizer que quando você se conhece bem se torna mais capaz de lidar com sabedoria nas decisões difíceis, nos desafios inevitáveis dos relacionamentos e na forma como se posiciona no mundo.  Isso é ótimo, não é mesmo?

Muitas vezes não usamos todo o nosso potencial a serviço do Reino porque não temos clareza de quem somos e não estamos dispostos a encarar a realidade. Isso pode nos fazer ignorar a importância do autoconhecimento e do desenvolvimento pessoal. Mas para se tornar um discípulo de Jesus cada vez mais autêntico, você precisa conhecer e fortalecer sua identidade nEle e usar os recursos que Ele te deu para abençoar pessoas e glorificar o nome dEle.

Com isto em mente, podemos dizer que o desafio está em dois aspectos:

1) Deixar de ignorar o autoconhecimento e passar praticá-lo com diligência; e

2) Uma vez conhecendo os recursos que Deus te deu, passar a usá-los intencionalmente.

 

Ok, sabemos que tudo isso parece muito complexo e difícil. E é mesmo se você pensar que fará tudo sozinho e em uma semana! A verdade é que você não está sozinho e que o autoconhecimento é um processo que deve acontecer ao longo de toda a sua vida – você só precisa começar já e permanecer nele enquanto viver.

 

O que é o autoconhecimento?

É a jornada para adquirir consciência de quem você é. Quanto mais você se conhece, mais chances tem de lidar consigo mesmo e com os outros de forma saudável e melhor poderá usar seus dons e talentos para glorificar a Deus.

No mandamento: “Ame o próximo como a ti mesmo” (Mateus 22:39) você pode chegar à breve conclusão que para amar o próximo precisa também amar a si mesmo. É certo que você pode se amar sem se conhecer profundamente, mas sabemos que quem não conhece a si mesmo tem maior dificuldade de se aceitar e dificilmente saberá aceitar o próximo como ele é.

A grande maioria das pessoas já sabe que amor não é sentimento – é decisão – e que a ausência de amor é indiferença. Então, pode-se entender que para tomar a decisão de amar alguém você precisa conhecer minimamente esta pessoa.

Poderíamos continuar falando sobre amar a Deus e amar ao próximo, mas o foco da vez é você. Você se conhece? Se ama? Nós queremos contribuir com sua jornada e te dar a oportunidade para aprender um pouco mais sobre como pode se conhecer melhor.

Antes de prosseguir, vale destacar que o processo de autoconhecimento é contínuo. Pensa comigo: você inicia o processo de se conhecer hoje, mas conforme os dias vão passando, vai naturalmente mudando, amadurecendo, fazendo novas escolhas e passando por novas experiências e relacionamentos. Tudo isso molda você – e então precisa recomeçar em conhecer o seu novo “eu” que se constrói a cada dia.

Mas por onde você pode começar? Como você pode se conhecer melhor?

 

7 aspectos para acelerar seu autoconhecimento

Você já sabe que gostamos de facilitar sua vida, certo? Uma das formas de fazer isso é organizando questões complexas em tópicos ou agrupamentos estruturados para você ir construindo o pensamento e identificando passos práticos a tomar! Desta vez não será diferente: acompanhe a seguir algumas dicas para se conhecer melhor e passar a atuar intencionalmente no fortalecimento de sua identidade.

 

1.      Liste suas principais realizações 

Ao longo da vida todos realizamos diversas coisas. Desde concluir a formação no Ensino Médio até ser peça fundamental na transformação da cultura de uma empresa ou igreja. É importante que você esteja “presente” em sua vida para identificar e celebrar os passos avançados – dos menores aos maiores.

Fazendo isso, você vai criando marcos de conquistas, percebendo como se torna mais forte e percebendo conscientemente a construção de sua própria história.

  • O que você já realizou até este momento da sua vida?

Sugerimos que você faça agora uma lista, colocando no papel tudo o que já realizou.

Isso vai te ajudar a aprender com o passado, reconhecer como Deus agiu em cada etapa e analisar o que pode recuperar deste tempo para o seu momento atual. Responda:

 

2.      Conheça seu temperamento

Você conhece a teoria dos Temperamentos? Temperamentos são como  “forças” que orientam os impulsos mais profundos de cada ser humano. É uma combinação de características com a qual a pessoa nasce e que influencia o seu comportamento em todas as etapas de sua vida.

Basicamente são 4 os tipos de temperamentos: Colérico, Melancólico, Sanguíneo e Fleumático. Todos temos os 4, mas alguns são mais predominantes que outros em cada pessoa, dando a ela “tempero” que influencia diretamente seu comportamento.

Os coléricos tendem a assumir o comando e a liderança da situação, costumam não temer confronto e gostar de resolver problemas; são produtivos, decididos, imediatistas, objetivos, práticos, visionários e independente.

Já os sanguíneos tendem a ser animados, motivadores, barulhentos, divertidos e gostam de estar em evidência; são inovadores, têm muitos amigos, vivem no futuro. Costumam ser falantes, expressivos, amigáveis, comunicativos, entusiastas e compreensivos.

Os fleumáticos tendem a ser leais, bons ouvintes e a estabelecer relacionamentos profundos; costumam gostar de agradar aos outros, serem gentis, adaptáveis, encorajadores e calmos.  Também costumam ser diplomatas, eficientes e organizados.

Por fim, os melancólicos tendem a gostar de manuais e regras e serem programados; costumam decidir com cuidado, ser detalhistas e fazer as coisas bem feitas; tendem a ser organizados, talentosos, analíticos, autodisciplinados e dispostos a se sacrificarem por algo ou alguém.

Quando conhece e entende especificamente o seu  temperamento predominante e suas combinações pessoais, você aumenta  a consciência do porquê age de determinada forma em certas ocasiões e pode decidir se é ou não a melhor forma de fazê-lo.  Além disso, ganha  a oportunidade de usá-lo estrategicamente para se relacionar melhor com as pessoas e cumprir sua parte da missão para a qual que Deus te chamou.

Para finalizar este tópico, cabe dizer que os 4 temperamentos têm seus pontos fortes e os pontos a melhorar. Quando você conhece a sua combinação fica mais fácil identificar quais as atitudes e comportamentos precisam ser transformados pelo Espírito Santo.

Para conhecer e aprofundar mais no tema leia nosso artigo “Qual o seu Temperamento?” que aprofunda o assunto. Tem até teste para você descobrir sobre seu temperamento!

 

3.      Conheça  seus talentos

Todo ser humano possui talentos. Eles são responsáveis por fazer com que cada um tenha a inclinação para certas atividades ou trabalhos com destreza. Podemos dizer que talento é tudo aquilo que você faz acima da média, com excelência. E geralmente sente grande prazer em utilizá-lo.

Que tipo de coisas você faz  com facilidade e que ficam muito boas – até melhores que as das outras pessoas? A resposta indica que aí tem um talento.

E saiba que quanto mais você desenvolvê-lo, melhor fica e mais diferenciado se torna – com ele você pode deixar sua marca naquilo que faz!

Veja alguns exemplos:

  • Capta no ar o que as pessoas estão precisando e oferecer a resposta a elas com precisão;
  • Toca uma música com tanta emoção e naturalidade que toca o coração de quem ouve;
  • Faz conexões de dados e números com tanta facilidade que encontra os padrões e tendências antes que as pessoas consigam passar da primeira linha da planilha;
  • Influencia positivamente as pessoas de tal forma que elas amam estar por perto de você – elas se sentem valorizadas e corajosas ao seu lado;
  • E por aí vai.

E você, quais são os seus talentos?

Se ainda não tem clareza, pergunte para pessoas em quem confia o que elas veem de especial em você que não veem em outras pessoas. O que você faz muito bem?

E sabe o que é mais bacana de conhecer seus talentos? É que conforme vai descobrindo e refinando, mais seguro você se sente e mais abençoa as pessoas.

 

4.      Descubra sua Paixão 

Paixão é a motivação emocional que te leva a se envolver profundamente com algo. A paixão faz com que você desenvolva seu talento de uma forma excepcional e se torne cada dia melhor.

O senso comum diz que paixão é um sentimento muito intenso, a tal ponto de sufocar a razão. Mas não é este o caminho que estamos propondo aqui. A ideia é você identificar aquilo que te faz levantar da cama pela manhã (e não é o dinheiro, hein) dá frio na barriga quando está fazendo, e até faz disparar um sorriso no meio do dia quando está envolvido na tarefa. Você sabe do que estamos falando, certo?

Então responda:

  • Quais são as realizações do seu passado que você se sente bem quando pensa e das quais se orgulha?
  • Que assunto leva você a conversar ou ficar imerso focado até tarde da noite?
  • Que tipo de atividade faria se estivesse todos os recursos necessários e uma garantia de que você não iria falhar?

Ao responder essas perguntas, você estará bem perto de descobrir sua motivação mais profunda, sua paixão.

 

5.      Identifique suas fraquezas

Em 2 Coríntios 12:9 e 10 Paulo diz “…portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Cristo repouse em mim. Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco é que sou forte.”

Este texto nos mostra que precisamos sim identificar e enfrentar as fraquezas. Elas nos levam a reconhecer nossa limitação humana e nossa total dependência de Cristo. E é justamente nesta dependência (e submissão) que encontramos a força dEle em nós.

A maior parte das pessoas ignora deliberadamente suas fraquezas, empurra para debaixo do tapete ou finge que já lidou com elas. É mesmo uma tarefa difícil e contra intuitiva. Pode até nos fazer esmorecer e vitimizar. Mas quando você reconhece sua limitação a ponto de nomeá-la, você vai se tornando mais humilde, mais real, mais dependente de Deus.

E nesta humildade, realismo e dependência você se torna forte, porque Deus assume o lugar.

Que tal parar por um instante e fazer esta reflexão:

  • O que você geralmente tenta acertar, mas acaba sempre errando?
  • Em que você não é bom?
  • Quais são suas fraquezas que apoiados do poder redentor de Jesus é transformada em força?

Entregue tudo isso a Jesus e deixe que Ele ocupe o lugar de força em sua vida.

 

6.      Visite seu Repertório de vida

Como cristão, você sabe que recebeu uma nova identidade em Cristo, certo? Também sabe que tudo o que Deus permitiu que vivesse até aqui, a sua história de vida, foi uma jornada que Ele usou para se revelar a você.

Veja bem, não estamos dizendo que Deus fez você passar por certa jornada; sua família, suas escolhas e uma série de outros fatores, o fizeram. Mas Ele esteve presente em cada momento da sua história, revelando-se a você e manifestando o Seu amor.

Sua história construiu seu repertório de mundo. É como uma bagagem que você carrega com os relacionamentos que conviveu e com as situações e experiências pelas quais passou. E é importante olhar para sua “bagagem” porque muitos dos pensamentos e verdades que você tem sobre si mesmo, sobre as pessoas e sobre o mundo foram moldados por ela.

  • De que forma seu repertório de vida moldou quem você é hoje – para as questões positivas e para as negativas?
  • O que está em sua “bagagem” e você gostaria que pesasse menos? Que significados mais produtivos você pode dar a estas questões?
  • Em que episódios de sua história você consegue perceber claramente a ação de Deus cuidando de você?
  • Como Deus usou suas experiências para moldar você?
  • O que de produtivo e saudável você quer fazer com sua “bagagem” sendo quem você é hoje?

 

7.      Conheça suas crenças

Você sabe o que são crenças?

Crenças são afirmações internas que você acredita com muita certeza, como se fossem verdades absolutas. Mesmo que não tenham qualquer comprovação de que sejam verdadeiras para as outras pessoas, elas o são para você.

Alguns exemplos:

  • Quando erro, tenho menos valor para as pessoas e elas gostarão menos de mim. Logo, não posso errar;
  • Não recebi o carinho que gostaria dos meus pais pois não mereço ser amada. Logo, se quero se amada preciso provar que mereço;
  • Sou muito bom no que faço e ninguém consegue me superar. Logo, não posso passar esta tarefa para outra pessoa pois ela não fará tão bem quanto eu.

As crenças geralmente são carregadas de carências internas da pessoa e influenciam diretamente as atitudes que toma. Ao identificar essas carências você ganha a oportunidade de questionar sua veracidade – especialmente em sua vida atual – e até criar afirmações mais realistas e condizentes com quem você é hoje.

Muitas vezes, mesmo conhecendo o Evangelho, as pessoas não conseguem se desvencilhar de algumas crenças e carências mal resolvidas e limitam a ação de Deus em suas vidas, colocando barreiras até onde Ele pode atuar.

Responda:

  • Quais são as “verdades internas” que tem guiado suas atitudes? Elas têm favorecido ou prejudicado você?
  • Que pensamentos depreciativos a respeito de si mesmo ou das pessoas costumam passar em sua mente?

Deus quer cuidar de você por inteiro, incluindo suas carências e crenças. Identifique quais são elas, analise como têm influenciado seus comportamentos e relacionamentos e deixe que Ele atue em sua transformação.

 

Concluindo

E agora, de 0 a 10 o quanto você se conhece?

Esperamos ter contribuído para que se seja um pouquinho mais do que que se conhecia no início desta leitura. Não podemos nos despedir sem deixar claro que você não é obra acabada que não possa mudar e não tem aspecto difícil demais que não possa ser enfrentado.

Lembre-se que na jornada para fortalecer sua identidade você pode contar com alguns aliados pra lá de especiais:

  • Pessoas que realmente amam você e em quem você confia – não importa se amigos ou familiares, eles estarão lá para te apoiar em seus desafios internos e externos;
  • Nós, do Resonare – estamos sempre criando formas para equipar você para fortalecer sua identidade e desenvolver relacionamentos saudáveis. Amamos participar da sua jornada e fazemos isso pelas mídias sociais, pelo Blog e pelos nossos cursos. Se quiser se aprofundar no assunto, conheça nosso curso Fortalecendo Sua Identidade. Será uma alegria caminhar mais pertinho de você;
  • O Espírito Santo – não dá pra discutir: Ele é o maior interessado em sua transformação e sua saúde física, emocional e espiritual. Além disso, Ele é quem tem o poder total de dar aquilo que ninguém mais pode te dar e operar o milagre mais difícil que você precisar. Então, conte com Ele, torne-O Seu amigo pessoal e simplesmente, deixe que Ele faça!

 

Que Deus te abençoe!

Conte conosco em sua jornada!

Posts Relacionados

Qual o seu Temperamento?

Qual o seu Temperamento?

Por que que será que falar sobre temperamentos sempre desperta o interesse das pessoas? Nosso palpite é que, como seres humanos, amamos entender mais sobre nós mesmos, como funcionamos, porque fazemos o que fazemos. De modo geral nutrimos o desejo de saber mais sobre...

O dossiê da Identidade e Autoconhecimento

O dossiê da Identidade e Autoconhecimento

Autoconhecimento é uma das principais características das pessoas que têm um bom gerenciamento emocional e são capazes de lidar com os desafios da vida de forma saudável. Mas o que geralmente não te contam é que ele é só parte do que você realmente precisa praticar e...

Tudo o que você precisa para desenvolver a sua Empatia

Tudo o que você precisa para desenvolver a sua Empatia

Empatia é a capacidade de se identificar com outra pessoa. A Bíblia ensina que devemos amar uns aos outros. Também ouvimos o tempo todo na igreja como é importante vivermos em comunhão com as pessoas e amá-las como Jesus nos amou. O problema é que praticar, de...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Share This